Sobre escrever…

Sabe, acho que sempre quis ser um escritor. Por algum motivo do além, sempre tive esse ímpeto de observar pessoas, lugares e criar histórias para elas. Sempre. Não que as histórias sejam criativas – longe disso –, mas ao menos são histórias.

Por mais que me sinta frustrado em nunca terminar de escrever meu livro (que já teve alguns reboots desde esse post), eu amo escrever. Nunca fui muito bom em expressar o que penso verbalmente às outras pessoas; geralmente falo rápido demais ou me embolo todo quando o faço. Quando resolvo escrever, as palavras simplesmente fluem à minha frente… mesmo que sejam descartadas logo em seguida.  Continuar lendo

Anúncios

Sobre gostar e não gostar das coisas…

Queria entender o motivo pelo qual nós, aparentemente “do nada”, passamos a gostar (ou deixar de gostar) de certas coisas. Isso sempre ocorreu comigo, é claro, e deve acontecer com todos os seres humanos desta Terra, mas é algo interessante.

Ultimamente esse fenômeno – se é que posso chamar isso de “fenômeno” – tem estado muito mais presente na fantástica aventura que é a minha vida. Por exemplo: até semana passada eu era o cara que mais amava computadores, joguinhos e tudo o mais… Hoje, me parece que prefiro muito mais ler ou escrever do que gastar horas e horas jogando algo. O que é estranho, realmente estranho. (Afinal, já gastei MILHÕES em joguinhos, e abandoná-los agora seria no mínimo… triste. É, essa é a palavra que tava procurando.) Continuar lendo