Sobre escrever…

Sabe, acho que sempre quis ser um escritor. Por algum motivo do além, sempre tive esse ímpeto de observar pessoas, lugares e criar histórias para elas. Sempre. Não que as histórias sejam criativas – longe disso –, mas ao menos são histórias.

Por mais que me sinta frustrado em nunca terminar de escrever meu livro (que já teve alguns reboots desde esse post), eu amo escrever. Nunca fui muito bom em expressar o que penso verbalmente às outras pessoas; geralmente falo rápido demais ou me embolo todo quando o faço. Quando resolvo escrever, as palavras simplesmente fluem à minha frente… mesmo que sejam descartadas logo em seguida.  Continuar lendo

Anúncios

CARAMBA. Ganhei o melhor presente de Natal de todos.

Todo mundo sabe que no Natal devemos ganhar presentes. Se você não sabe, provavelmente é um alien que ainda não percebeu que não é da mesma espécie do restante dos habitantes que moram neste planeta. Ou viveu isolado desde seu nascimento numa caverna escura no Pólo Norte. O que eu estou falando? Ah, tanto faz. Vou resumir: quem comemora o Natal espera que ganhe algum presente, por menor que seja. Nem sei o porquê de eu estar fazendo esta introdução, já que… ah, não devo explicações. Fique apenas com isto na cabeça: Natal = Presentes, assim como Páscoa = Ovos/Coelhinho, ou Carnaval = Orgia Mulheres Nuas ou Semi-nuas e samba/pagode/sei-lá-o-que-é-aquilo.

Pronto, a introdução tá feita. Você que está na página inicial do blog, clica no “Continue Lendo” aí para saber do que de tão importante vou falar hoje, neste dia tão simbólico, e que acabei quebrando minha promessa de ficar longe do PC hoje. Clica, vai. Continuar lendo