Resenha: Sob a Redoma, de Stephen King

NÃO SE PREOCUPE! ESSA RESENHA É SEM SPOILERS! LEIA TRANQUILO.

FINALMENTE. Finalmente deixei a preguiça de lado e resolvi tirar “do papel” uma das minhas ideias eternas: escrever resenhas! YAY! Mas vamos deixar de enrolação porque aposto que tem visitante novo lendo isso daqui. Oi, visitante novo, como vai a família?

Hoje falarei sobre o incrível, sensacional e gigantesco Sob a Redoma, do grande Stephen King. Antes de começar, porém, vou deixar aqui embaixo uma ficha técnica básica do livro pra vocês saberem do que tô falando.

Capa do Livro Sob a RedomaSob a Redoma

Autor: Stephen King

Título original: Under The Dome

Ano de publicação: 2009 (EUA); 2012 (Brasil)

Editora: Suma das Letras

Nº de páginas: 960

Agora, a sinopse oficial do livro:

Em um dia como outro qualquer em Chester’s Mill, no Maine, a pequena cidade é subitamente isolada do resto do mundo por um campo de força invisível. Aviões explodem quando tentam atravessá-lo e pessoas trabalhando em cidades vizinhas são separadas de suas famílias. Ninguém consegue entender o que é esta barreira, de onde ela veio e quando — ou se — ela irá desaparecer.

Os moradores de Chester’s Mill percebem que terão de lutar por sua sobrevivência. Pessoas morrem, aparelhos eletrônicos entram em pane ao se aproximar da redoma e a situação fica ainda mais grave quando a cidade se vê exposta às graves consequências ecológicas da barreira. Para piorar a situação, James “Big Jim” Rennie, político dissimulado e um dos três membros do conselho executivo da cidade, usa a redoma como um meio de dominar a cidade.

Enquanto isso, o veterano da guerra do Iraque, Dale Barbara, é reincorporado ao serviço militar e promovido à posição de coronel. Big Jim, insatisfeito com a perda de autoridade que tal manobra poderia significar, encoraja um sentimento local de pânico para aumentar seu poder de influência. O veterano se une a um grupo de moradores para manter a situação sob controle e impedir que o caos se instaure. Junto a ele estão a proprietária do jornal local, uma enfermeira, uma vereadora e três crianças destemidas.

No entanto, Big Jim está disposto até a matar para continuar no poder, apoiado por seu filho, que guarda a sete chaves um segredo. Mas os efeitos da redoma e das manobras políticas de Jim Rennie não são as únicas preocupações dos habitantes. O isolamento expõe os medos e as ambições de cada um, até os sentimentos mais reprimidos. Assim, enquanto correm contra o pouco tempo que têm para descobrir a origem da redoma e uma forma de desfazê-la, ainda terão de combater a crueldade humana em sua forma mais primitiva.

Ufa, escrever resenha é uma coisa difícil. Mas continuemos.

Minha história com Sob a Redoma não começou muito bem. Comecei a ler o livro assim que ganhei meu Kobo Mini (pra quem não sabe o que é, é um leitor de livros digital sem brilho, parece papel e blá-blá-blá), lá pro finzinho de abril. Só que eu comecei a ler juntamente com outros dois livros. Um deles eu tava relendo (é o livro “Pequeno Irmão”, o mesmo que resenhei há mais ou menos dois anos aqui no blog), o outro eu tinha que ler para fazer uma prova na escola (“Os Miseráveis”, o grande clássico de mil e não sei quantas páginas). Resumindo, estava lendo TRÊS livros ao mesmo tempo.

O problema é que eu não tava conseguindo ler o livro que eu deveria ler (Os Miseráveis), porque os outros estavam, vou ser sincero com vocês, muito mais interessantes. Então acelerei a leitura do que eu estava relendo, terminei-o e deixei o Sob a Redoma de lado até que eu terminasse o livro que eu realmente tinha de ler. E isso durou pelo menos um mês, porque eu fiquei enrolando na leitura d’Os Miseráveis porque o livro não faz exatamente o meu tipo. Conclusão: parei de ler o livrinho que estou resenhando aqui por mais de um mês até que finalmente estivesse livre e tudo mais.

Tinha parado por volta da página 260, se não me engano. Quando voltei a ler, no início desse mês, eu não consegui parar. LITERALMENTE. Eu geralmente leio na ida pra escola e antes de dormir, em casa. Houveram dias em que eu “madruguei” apenas pra terminar uma parte importante da história, porque o livro é tão intenso que fica difícil parar “no meio do caminho”, digamos.

Mas deixe-me ser mais direto.

A proposta do livro, por si só, já é algo fantástico. Só de pensar na possibilidade de uma redoma cair do nada em minha cidade já me deixa sem fôlego. Ficar completamente isolado do mundo lá fora seria algo completamente horripilante. E Stephen consegue melhorar (piorar, na verdade) ainda mais essa situação, construindo personagens fantásticos e que te fazem sentir algo por eles – seja o ódio mortal que senti por Big Jim Rennie, o segundo vereador da cidade, ou toda a torcida que fiz para vários dos personagens apresentados.

A riqueza de detalhes da história é algo que jamais havia visto antes num livro. Devo admitir que Sob a Redoma foi o meu primeiro contato com o mestre Stephen King, e acho que o fato de eu não estar acostumado com livros repletos de tantos personagens foi fundamental para a minha fascinação para com o livro. A cidadezinha de Chester’s Mill tem cerca de 2000 habitantes, e uma grande parte desses daí têm um papel importante a desempenhar no decorrer da história. E não há nenhum personagem, ou pelo menos não vem à minha memória no momento, que não seja extremamente bem construído e que não tenha importância. Stephen criou uma cidade com personagens tão verossímeis que só ajuda na carga emocional adquirida com o passar das páginas.

Não se assuste com o tamanho do livro. Ouvi dizer que a versão física pesa mais ou menos 1 Kg (novamente, li no Kobo, então…). A leitura passa tão depressa que você termina o livro achando que ele tinha pouco menos de 300 páginas, sério. A história é intensasanguinolentaextremamente descritiva e, literalmente, de tirar o fôlego.

Eu realmente não consigo encontrar nenhum ponto negativo para o livro, nem mesmo o seu final que pode deixar a desejar para algumas pessoas que esperariam algo mais épico e esclarecedor. Eu particularmente fiquei extremamente satisfeito com o desfecho de tudo e, aliás, as últimas páginas trazem uma urgência tão fantástica que acho difícil eu ler algum livro num futuro próximo que supere isso. Sério. Não tenho mais palavras para descrever Sob a Redoma. Acho que basta dizer que será, possivelmente, o melhor livro que você vai ler por bastante tempo. Recomendadíssimo!

Não sei muito bem como vou classificar minhas resenhas aqui, mas optarei, por enquanto, pelo sistema clássico de cinco estrelas. E Sob a Redoma recebe…

cincoestrelas

CINCO ESTRELAS, CARAMBA! Estou considerando-o como o melhor livro que já li na vida, só isso. Minha vontade em ler outros livros do Stephen só aumentava a cada página virada, a cada nova reviravolta ou a cada maldade feita pelo filho-da-mãe do Jim Rennie. Ah, esqueci de mencionar que tem uma série baseada no livro em exibição. Eu ainda não assisti a nenhum episódio, mas pelos resumos que li, a série mudou MUITA COISA. O próprio Stephen disse que a série seria como uma espécie de “universo paralelo” aonde a redoma caía sobre a mesma cidade, porém alguns personagens tiveram suas profissões trocadas ou simplesmente desapareceram, além de vários novos terem surgido. Os episódios tão recebendo uma boa crítica, mas ainda não vi, então…

***

E essa foi a minha resenha para Sob a Redoma. Espero que tenham gostado. Se você é um visitante novo, deixe um comentário (me xingando ou me amando, sei lá)! E se você já me conhece, deixe um comentário também! Comentários são sempre bem-vindos!

Trarei novas resenhas muito em breve!

Anúncios

6 comentários sobre “Resenha: Sob a Redoma, de Stephen King

  1. Oi adorei sua resenha….mas vc já leu o livro reverso escrito pelo autor Darlei… se trata de um livro arrebatador…ele coloca em cheque os maiores dogmas religiosos de todos os tempos…..e ainda inverte de forma brutal as teorias cientificas usando dilemas fantásticos; Além de revelar verdades sobre Jesus jamais mencionados na história…..acesse o link da livraria cultura e digite reverso…a capa do livro é linda ela traz o universo de fundo..abraços. http://www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?nitem..

  2. Nossa! Impressionante a sua resenha! Você escreve perfeitamente bem. Se eu já estava com vontade de ler, agora eu estou com muito mais vontade. Eu tenho 13 livros novos para ler, mas agora com certeza eles vão ficar de lado rsrs

Gostou do que leu? Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s