Não é tão fácil assim manter um blog, caro leitor.

Nossa! Tem quase duas semanas que não posto nada “de verdade” aqui. Com “de verdade”, quero dizer posts enormes que deixam muitos leitores felizes e outros com preguiça de ler. O último post foi tão pequeno que pode até ser caracterizado como anúncio e não post, já que falava sobre as 1000 visitas do blog. Bem, não importa.

O que importa é que hoje queria muito postar algo aqui pras visitas não diminuírem. O grande problema é que minha inspiração tá em baixa nos últimos dias. Uns chamam de “período de bloqueio”, outros chamam de “tempo em que um jornalista, escritor, blogueiro ou vendedor de laranja na feira repleta de chineses da Máfia ou qualquer pessoa que escreve textos constantemente não consegue ter ideias o suficiente para continuar escrevendo como de costume”.

Dei uma rápida pesquisada no Sr. Google e vi que não é só eu que tenho este bloqueio vez ou outra. Pode ver por aí que a maioria dos blogs do gênero do Apple Boyster não são atualizados constantemente. 

Acho que sei o porquê de eu estar com essa dificuldade altíssima de escrever algo nos últimos dias: fim de ano. É algo que acontece todo ano, sem falta; eu fico muito tenso com as provas e trabalhos finais, logo fico estressado e, digamos assim, chato.

Caso você seja um dos meus poucos seguidores no Twitter (64 pra mim é pouco), deve ter percebido que não estou tweetando tanto assim, justamente por causa da tensão com o fim de ano. Não sei o porquê disso. Já passei de ano praticamente em junho. Ou melhor, eu já comecei o ano passado; o suborno garantido dos professores no final do mês me aprova sem eu precisar fazer nenhum esforço sequer (brincadeira, só sou uma pessoa inteligente. Ou você conhece alguma outra pessoa que tirou 10,5 em Matemática?).

Então, a minha falta de inspiração é o principal motivo (e o único) de eu não estar postando pelo menos três vezes por semana.

Para não deixar vocês tristes porque este não é um post “dos melhores”, deixo abaixo dois trechos de posts que comecei a escrever mas não consegui continuar. Talvez, em algum dia, eu venha os postar aqui. Ah, deixe seu comentário dizendo o que achou e se realmente vai querer ver o resto dos posts (lembrando que eles não foram revisados, podendo ter algum erro de digitação). 🙂

Rascunho de post #1 (17/10/2011): “A pirataria não é legal. Mas isso depende do ponto de vista.”

Toda vez que vou escrever sobre algo polêmico, tenho que pegar meu headset (headphone + microfone), colocar nos ouvidos e botar pra rodar alguma música, de preferência bem eletrônica e cheia de efeitos com auto-tune – só pra ter noção, estou escrevendo isso ao som de Ke$ha (problem?) –; só assim consigo me manter no foco.

Principalmente quando é uma opinião minha sobre um assunto que o governo se limita a falar, dizendo apenas que é ilegal e pronto; sem tomar nenhuma providência.

E a grande bola polêmica da vez – e que está realmente me fazendo pensar duas vezes antes de clicar no botão de “Publicar” – é a tão comentada “por fora” pirataria. Até que ponto podemos dizer que a pirataria é ilegal, se o governo brasileiro não abaixa esses – perdoem-me pela expressão – malditos impostos? Devemos mesmo pagar quase três vezes mais por algo que encontramos de graça na Internet ou por um preço baixíssimo nos camelôs da vida? Ou, ainda, decidir comprar o que queremos de um país vizinho (como o Paraguai, por exemplo) ou de um país mais longe porque é muito mais barato?

Se pelo menos esses impostos servissem realmente pra algo, se mostrassem ser realmente úteis, talvez não ficaria tão revoltado com o governo do país em que vivo e talvez nunca precisasse usar os torrents para ter algum jogo novo ou outro lançamento que aqui custam absurdamente caro. Pena que esse sonho nunca se realizará enquanto houver toda essa corrupção na política. (…)

Rascunho de post #2 (27/10/2011): “Crônicas Irônicas (rimou) #1”

Hoje é um ótimo dia para começar uma nova série de posts no blog. Na verdade, não. Eu só estava quietinho voltando pra casa depois de um longo e cansativo dia de aula quando pensei (e tweetei ao mesmo tempo): “Por quê não começar uma nova série de posts semanais que eu prometo que vou postar toda semana mas no fim acaba que só posto uma vez e depois ‘bau-bau’?”. Após isso, as ideias foram florescendo, aí pensei: “E se eu começar a postar histórias criadas por minha grande imaginação? E se eu enfiasse ironias exageradas e em excesso pra deixar o conteúdo do blog melhorzinho?”.

E foi aí que “créu”: havia tido a ideia para a primeira grande história. Acompanhe, nas próximas linhas, um conteúdo original Gabriel Silva™, não baseado em fatos reais.

(…)

Não acreditava até hoje que escrever na frente de um computador com três milhões de lúmens e oito zilhões e meio de pixels na madrugada causava insônia, ou fadiga. Ou ardência nos olhos. Ou tudo junto.

São exatas 2h15min da manhã. Estou fazendo o trabalho final de minha faculdade desde às 19h. Pense em alguém cansado. Agora multiplique por cinco, subtraia sete e divida por quatro. Agora, some mais trezentos e vinte mil: este sou eu agora. (…)

Não deixe de comentar dizendo o que achou dos posts “secretos” do blog. Tenho vários salvos aqui, mas estes são os mais recentes.

É, caro leitor, não é fácil manter um blog como o meu.

Anúncios

Gostou do que leu? Comente!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s